segunda-feira, 17 de maio de 2010

Quando a poesia chama

Quando a poesia chama
Não tem dia nem hora

É como amante que arde na cama
Te acorda no meio da noite e diz:

- Agora! Eu quero agora!

2 comentários:

Mariana Junqueira disse...

Adoroooooooooooo!!!!!! Delícia!
Tenho um poema chamado POESIA SEDUTOA.... :)

Cassio disse...

Ela sempre nos chama, mas poucos a seguem...